sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Reciclagem musical: "Pastorinhas"


Alguns compositores praticam o que chamo de "reciclagem musical": pegam letras e melodias que já haviam utilizado para compor novas músicas. Algumas vezes isso acontece porque a primeira versão não emplacou. É o caso de "Pastorinhas" (Noel Rosa - João de Barro), que venceu um concurso carnavalesco em 1938. João de Barro vencera o certame com "Touradas em Madrid" (parceria com Alberto Ribeiro), mas alguns colegas, inconformados com a derrota, alegaram que "Touradas..." era pasodoble, um gênero estrangeiro, proibido pelo concurso (quando ela é uma marcha, e das boas!). Anulado o concurso, procedeu-se a nova apuração, que premiou "Pastorinhas", parceria de João de Barro com o já falecido Noel, que fora sambar no céu em 4 de maio de 1937.




Na verdade, "Pastorinhas", gravada por Sílvio Caldas, era uma reciclagem de "Linda Pequena", que Noel e João de Barro compuseram em 1934 e acabou sendo lançada para o carnaval de 1936. João Petra de Barros gravou-a e ninguém tomou conhecimento. A cirurgia a que João de Barro submeteu a marcha original foi sutil, muito sutil. Na primeira estrofe, só uma palavra: "E as moreninhas" deu lugar a "E as pastorinhas". No começo da segunda estrofe, dois versos: "Linda pequena/ Pequena que tens a cor morena" virou "Linda pastora/ Morena da cor de Madalena".

Contam que novamente houve chiadeira: Nássara protestou que quem ganhara o concurso fora a alma de Noel...





  • Making-off do texto -  Uma das notas do Mistura e Manda nº 71, de 18.10.04. Abriu uma série dedicada a apontar "reciclagens musicais" feitas por artistas os mais diversos, desde Heitor Villa-Lobos até Os Paralamas do Sucesso, passando por Vinicius de Moraes e Jorge Ben. Ao todo foram sete notas, sendo a última publicada no M&M  108, em 4.7.05. As três notas sobre os Paralamas foram reunidas no texto "Reciclagens Musicais dos Paralamas", que incluí no livro Ouvindo o Nordeste (pág. 46). 
  • Sílvio Caldas é acompanhado por Napoleão Tavares e Seus Soldados Musicais, e João Petra de Barros pela Orquestra Odeon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário